Nova empresa começa a operar transporte coletivo

Nova empresa começa a operar transporte coletivo

A Sancetur, que administra a marca SOU Indaiatuba, assumiu o transporte coletivo nesse domingo (11) e passa a operar na cidade por 180 dias em caráter emergencial. A empresa deveria ter iniciado os trabalhos no sábado (10) mas foi impedida por uma liminar judicial favorável a Rápido Sumaré, mantenedora da antiga operadora Citi.

A Prefeitura de Indaiatuba entrou com um recurso no sábado (10) e ganhou. O desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, José Orestes de Souza Nery, revogou a liminar e determinou que a SOU Indaiatuba assumiria o transporte da cidade a partir da 0h de domingo.

Dois ônibus da Citi tentaram circular no domingo mas foram apreendidos pela Guarda Civil. A Rápido Sumaré se pronunciou através de nota oficial e ainda pode recorrer.

A empresa Rápido Sumaré vem a público para informar que não foi notificada pela Justiça sobre qualquer cassação junto ao Tribunal de Justiça da liminar concedida pelo juízo da Comarca de Indaiatuba. É lamentável a forma abrupta com que a fiscalização da Prefeitura Municipal tratou a empresa e, especialmente seus funcionários e os usuários, impedindo a operação regular da empresa e a prestação de um serviço público essencial. É ainda mais lamentável que interesses próprios do senhor prefeito municipal se sobreponham ao interesse de toda a população de Indaiatuba. A Rápido Sumaré reitera seu compromisso com suas centenas de funcionários e com os milhares de usuários do sistema. E lutará até o fim para que a real Justiça seja feita.

A Prefeitura de Indaiatuba apresentou a decisão por meio de nota oficial e salientou que os cadastros e recargas dos bilhetes eletrônicos já estão sendo feitos, mesmo com o carnaval.

Após recurso apresentado pela Prefeitura de Indaiatuba neste sábado, 10 de fevereiro, o desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, José Orestes de Souza Nery revogou a liminar que mantinha a viação Rápido Sumaré Ltda operando na cidade. Desta forma, a partir de 0h deste domingo, 11 de fevereiro, a empresa SOU Indaiatuba assume o transporte coletivo urbano, conforme contrato emergencial 701/2017. Cópia da decisão judicial, que tem efeito imediato, já está de posse de todas as autoridades municipais.

Em seu despacho, o desembargador afirmou ser “impossível reconhecer como válida a pretensão de rediscutir matéria sobre que já há decisão judicial recém proferida”. A decisão do desembargador confirma a validade de todo o processo iniciado pela Prefeitura de declaração de caducidade e rescisão do contrato de concessão, decretado contra a viação Rápido Sumaré Ltda., bem como a validade do contrato emergencial com a Sancetur (Santa Cecília Turismo) detentora da marca SOU Indaiatuba.

Desta forma, a partir deste domingo (11), tanto no Velódromo Municipal quanto no Centro de Convenções será possível fazer o cadastramento e recarga do bilhete eletrônico, das 8h30 às 17h.

A Prefeitura reforça que o principal objetivo do seu compromisso público é garantir transporte de qualidade à altura das necessidades e desejos da população de Indaiatuba.

A rescisão do contrato com a Viação Rápido Sumaré foi anunciada em outubro de 2017. A administração municipal alegou que a empresa teria descumprido o acordo de prestação de serviços.

A TV Sol Comunidade não se responsabiliza pelos comentários aqui publicados.